Frasco de Memórias

“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).


10 comentários

Amassar

A Ana desafiou-nos para fazer pão.

Assim, num dia cheio de sol de Inverno.

Perfeito para caçar tesouros Lá Fora.

correr num monte alentejano

aproveitar-o-sol-de-inverno

E eu fui, com pouca convicção a pensar que íamos cozer 3 pães.

Vejam o que fizémos; correção – o que as duas Anas fizeram, porque eu fiquei tão abismada que quis registar tudo e pouco amassei.

Pão Alentejano

3 kg de farinha

70g de fermento

50g de sal

1-Amassar os ingredientes. A Ana tem esta máquina!

batedeira industrial doméstica

2-Levedar durante 3 quartos de hora num local aquecido.

massa-de-pao-a-levedar

3- Pesar a massa (a Ana é perfeccionista!), tender e moldar.

pesar-a-massa-de-pao

massa-de-pao-alentejano-moldada

Aproveitou-se ainda a massa para fazer pãezinhos com chouriço.

Entretanto a massa de pão moldada ficou tapada mais 10 minutos.

moldar-pao-com-chourico

4- Tudo pronto, passou-se para o forno.

massa-de-pao-antes-de-ir-ao-forno

pao-na-pa-do-forno

O forno já estava quente e com a cortina de calor: aquelas brasas rubras que impedem que o calor se perca.

cortina-de-calor-do-forno-de-lenha

5-Brincar enquanto o forno faz o seu trabalho.

quartel-de-bombeiros-em-miniatura

6-Retirar e cheirar muito.

pao-alentejano-acabado-de-sair-do-forno

7- Trincar… e eu viajei mesmo no tempo!

comer-pao-com-chourico-e-bom

As Anas ainda fizeram mais maravilhas!

Aguardem!


6 comentários

Cafofo

Uma colega de trabalho referiu-se ao meu gabinete como “o vosso cafofo”.

Cafofo (de origem banta) – [Brasil, Informal] – Local de habitação, geralmente modesto, mas aconchegante.

Como gosto de palavras expressivas fiquei rendida: que outra palavra sintetiza desta forma um ambiente acolhedor, contendo a ideia de fofo?

O “cozy” inglês é simpático, assim como o “acogedor” espanhol, mas o cafofo é outra coisa.

Foi no que pensei quando vi esta casa.

Com uma cozinha que recupera o meu desejo de ter tudo exposto e “à mão“.

cozinha-branca-retro-2

E esta ideia para pendurar as chávenas e pratos?

cozinha-branca-retro-delikatissen

cozinha-branca-retro1

Com materiais neutros e naturais, apesar de eu ter uma costela mais latina e colorida; quer dizer, várias costelas…

cozinha-mesa-madeira-artesanal

Agora, branco nos quartos é perfeito.

quarto-branco-retro-materiais-naturais

quarto-branco-retro

E já viram esta forma excelente, prática e original para pendurar os colares?

Nestes dias de Inverno, depois de um temporal, é a altura ideal para apanhar galhos para decorar a casa.

Estou a lembrar-me de que já não vou caçar estes tesouros há muito tempo.

quarto-branco-retro-como-pendurar-colares

Ideias super inspiradoras para o meu cafofo pessoal.

canto-de-sala-rustica

Do blog maravilha Delikatissen.

 


2 comentários

Create

 

Do whatever brings you to life, then.

Follow your own fascinations, obsessions, and compulsions.

Trust them.

Create whatever causes a revolution in your heart.”
Elizabeth Gilbert

 

Ao ler estas frases inspiradoras lembrei-me de Nelleke Verhoeff, outra artista a quem cheguei através do Instagram.

Todos os anos tenho uma ilustradora fetiche e palpita-me que já está escolhida a deste ano.

make-it-happen

 

more-than-you-think-postcardmind-over-matter-postcard

Frases e imagens inspiradoras ajudam-me a encontrar a revolução do coração.

Algumas vão circulando pelo meu ambiente de trabalho.

singing-in-my-brain

let-it-grow

fish_eyes

Todas as imagens pertencem a http://www.redcheeksfactory.com/

 

 


1 Comentário

Branquear

Iniciámos a leitura de uma nova coleção da nossa Biblioteca: “Histórias e Lendas Infantis”.

Os mitos e as grandes narrativas sempre nos fascinaram enquanto espécie e é muito bom observar e partilhar esse encantamento.

O que não está a deixar-me completamente em paz são os pormenores cruéis destas aventuras fundadoras do nosso espírito aventureiro, viajante e lutador.

Eu sei que para existir o Bem tem de aparecer o Mal e é, nesse contexto, que aparecem as peripécias sangrentas, mas…

Enfim, ando a branquear as histórias:

Robinson Crusoe não foi visitado por canibais que queriam comer o Sexta-feira; eram só selvagens mal intencionados que visitavam a ilha;

Rei Artur não trespassou dezenas de homens com a sua espada; só os vencia na luta e eles caiam;

Cíclope não mastigou os amigos de Ulisses nem a Schylla lhes arrancou a cabeça; só os mataram.

 

Coleção-historias-e-lendas-infantis

Estará correcto este branqueamento das histórias?

Andava nestas reflexões quando estoirou a polémica sobre v.h.m. e ainda fiquei mais desconfortável.

Sabem o que vou fazer?

Vou partir a redoma: está na altura de falar dos pormenores sangrentos, mas explicando-os e contextualizando-os.

Vai dar mais trabalho e vai ser mais duro mas de certeza que vão ser leituras e conversas muito mais enriquecedoras.

(Esta notícia também devia fazer estalar uma polémica, sobretudo a parte em que se refere que 14% das famílias dos alunos participantes no inquérito não têm livros em casa.)


4 comentários

6 anos

dominique-fortin-sea

as meninas

as minhas filhas nadam. a mais nova
leva nos braços bóias pequeninas,
a outra dá um salto e põe à prova
o corpo esguio, as longas pernas finas:
                                                                                                                                                                                       .
entre risadas como serpentinas,
vai como a formosinha numa trova,
salta a pés juntos, dedos nas narinas,
e emerge ao sol que o seu cabelo escova.
                                                                                                                                                                                       .
a água tem a pele azul-turquesa
e brilhos e salpicos, e mergulham
feitas pura alegria incandescente.

                                                                                                                                                                                       .

e ficam, de ternura e de surpresa,
nas toalhas de cor em que se embrulham,
ninfinhas sobre a relva, de repente.

Vasco Graça Moura, in Antologia dos Sessenta Anos

 dominique-fortin-3
as minhas filhas nadam. a mais nova
leva nos braços bóias pequeninas, […]
                                                                                                                                                                                       .
a água tem a pele azul-turquesa
e brilhos e salpicos, e mergulham
feitas pura alegria incandescente.”
 ♥
Saíste de repente da piscina.
Aquelas pernas esguias não são tuas.
São aquelas rechonchudas saltitantes.
Não, não são; és a menina da frente!
Cresceste.
Sou Mãe da menina da frente.
Enrola-te no meu colo, ninfinha.
Encolhe as tuas pernas esguias.
Ilustrações: Dominique Fortin.
dominique-fortin-6


4 comentários

Juntos

Iremos juntos sozinhos pela areia
Embalados no dia
Colhendo as algas roxas e os corais
Que na praia deixou a maré cheia.

As palavras que disseres e que eu disser
Serão somente as palavras que há nas coisas
Virás comigo desumanamente
Como vêm as ondas com o vento.

O belo dia liso como um linho
Interminável será sem um defeito
Cheio de imagens e conhecimento.

Sophia

mariana-miseravel-juntos

Imagem: Mariana, a Miserável.


5 comentários

Chico

Há paixões musicais que duram toda a vida e não dependem do momento que estamos a atravessar.

Chico Buarque mantém o mesmo efeito em mim, mesmo após mais de vinte anos de convivência.

O deslumbramento permanece.

Caetano dizia que as mulheres de Chico eram as mais fascinantes e é verdade.

A Beatriz deve o seu nome a uma dessas mulheres.

Na voz de Chico, todas as palavras são intensas e melodiosas.

Esta música sempre me intrigou: pela letra e pelo facto do Chico conseguir cantar a palavra “escafandrista” .

Já este dueto mostra a Chiara Civello a cantar com o Chico com o ar que eu teria se tivesse o talento e a oportunidade da Chiara.

As paixões de tantos anos comprovam que na essência somos os mesmos e que os destinatários do nosso encanto são os certos.

Certos, não, Perfeitos.

 


6 comentários

Romântica q.b.

Apesar do frio, as andorinhas já chegaram a Estremoz – a Beatriz anunciou-as.

Sinais da Primavera.

Como gosto de flores e passarinhos!

Na coleção Primavera 2017, fizeram furor na alta costura.

Fiquei encantada com Dior!

Claro que não é marca para o meu budget, ou melhor, algibeira, mas é também essa a magia da Moda; nem tudo é para usar ou comprar; estes vestidos são mesmo para sonhar.

Sonhar com ambientes verdes e perfeitos e perfumados.

dior-2017

cristian-dior-2017

dior-spring-2017

dior-2017-spring

Não são para a vida real, bem mais dura.

Na terra, há dias que são de combate; em várias frentes.

Combates com os outros e, os piores, connosco.

É por isso que a delicadeza é bem-vinda, porque me é estrutural, mas para sobreviver é preciso alguma irreverência.

Mais Elie Saab.

elie-saab-2017

Talvez faltem só as DrMartens… para as corridas e batalhas do dia.


2 comentários

Cheesecake de Cacau e Licor de Laranja

Quando vi esta receita no blog da Guida, Panela sem Depressão, fiquei hipnotizada.

Como não tinha Irish cream, decidi fazer um cheesecake todo alentejano, com Licor de Laranja da Licoreira da Villa (de Borba!).

cheesecake-de-cacau-e-licor

Ingredientes:

óleo vegetal

185 g de bolachas de chocolate

55 g de manteiga

200 g de chocolate de leite

200 g de chocolate negro (70% cacau)

50 g de açúcar amarelo

350 g de queijo creme

3 colheres de sopa de licor de laranja

  • Forre a base da forma com cerca de 20 cm de diâmetro com papel vegetal ou pincele com óleo vegetal
  • Esmague as bolachas com um rolo de massa ou no processador de alimentos
  • Derreta a manteiga e adicione às bolachas
  • Coloque na base da forma e pressione
  • Leve ao frigorífico pelo menos 1 hora
  • Derreta os dois chocolates em banho-maria e deixe arrefecer
  • Junte o açúcar e o queijo creme e bata até ficar macio
  • Adicione  a mistura de chocolates e o licor
  • Coloque na forma e leve ao frigorífico pelo menos duas horas
  • Transfira para o prato de servir e decore como lhe agradar

cheesecake-de-cacau-e-licor-de-laranja

Uma sobremesa de Inverno para apreciadores de chocolate (como diz a Guida, ou seja, para mim), mas nada enjoativa.

O licor de qualidade, na versão alentejana, fez a diferença, sem dúvida: a combinação do cacau com o aroma da laranja é divinal.

A receita foi copiada do blog cada vez mais inspirador da Guida!

 


8 comentários

Saar

Através do Instagram tenho descoberto blogs maravilhosos;

é oficial, os blogs são a minha plataforma favorita – não se publica ao “correr da pena”, há espaço para a reflexão e interação; é um espaço que respira.

Descobri o Saar Manche e fiquei super orgulhosa de apresentá-lo à melhor especialista na área que conheço, a Teresa.

É um blog para abrir e ficar.

saar-manche-1

bebe-na-alcofa-saar-manche

saar-manche-2

A minha dificuldade consiste em perceber onde terminam as fotografias e começam as ilustrações.

saar-manche-5

saar-manche-ilustracao

São os filhos que são ilustrados ou são as ilustrações que inspiram a vida?

ilustracao-mae-e-filho-saar-manche

papiermache-saar-manche

saar-manche-filho

illustratie-mb-spaanse-heuvels-laag

Muito inspirador e retemperador numa altura de rapidez e virtuosismo sem alma.

saar-manche-3

saar-manche-ilustracao-mae-e-filha