“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Explicitar

4 comentários

Verbalizar afectos é difícil.

Requer autoanálise, autoconfiança, hábito e educação.

A geração dos meus pais não verbalizou muito e, quanto à geração anterior, nem se fala…

Foram séculos de dificuldade/impedimento/proibição de explicitação afectiva!

O que não significa que não tenham amado, claro.

Os afectos eram concretizados em gestos:

os meus pais trabalharam muito para nos proporcionar o que não tiveram;

para além do trabalho fora de casa, deram-nos o seu tempo: cozinharam, arrumaram, tricotaram e até costuraram modelitos. Nós, às vezes, nem gostávamos muito (acabara de surgir o pronto a vestir, que era o máximo!), mas em cada ponto ou laçada de lã nós estávamos lá no seu pensamento.

casaco-cinzento-tricotado-para-menina

Hoje, andamos a uma velocidade e vemos tantas imagens, comunicamos tanto (será?), espalhamos likes, lemos publicações, notícias, opiniões que nem paramos junto de quem gostamos. Infelizmente, essa vertigem faz com que elas parem também pouco em nós.

Surge o Natal e pensamos nas pessoas que vivem no nosso coração.

Apercebemo-nos, em Dezembro, que passaram meses e nós mal as olhámos… ou mal as vimos.

A missão deste Natal é transformar os afectos em gestos concretos!

Oferecer algo que demorou tempo a fazer.

christmas-tree-ribbon-decorations-tying-knots

christmas-tree-ribbon-decoration-steps

Contrariar a rapidez da vida e oferecer o que foi feito com as mãos.

Enquanto amassamos, tricotamos, embrulhamos, demoradamente, pensamos nas pessoas de quem gostamos, revivemos os motivos pelas quais estão no nosso coração e elas param no nosso pensamento.

recycled_gift_wrap_reading_my_tea_leaves

View More: http://maudfontein.pass.us/tlt2

Bem mais tempo do que se fôssemos à loja comprar aquele bibelot engraçadinho!

Todas estas ideias DIY são do blog Babyccino.

 

 

Autor: Frasco de Memórias

https://frascodememorias.wordpress.com

4 thoughts on “Explicitar

  1. Tão verdade… Eu ando a lutar contra as corridas, agora sinto-o ainda mais, porque nós mudamos para a vida (muito) citadina. O tempo encolhe em filas de trânsito, e as crianças continuam a crescer… É um tempo social “lixado”, este das super-vidas, super-cheias, e super-rápidas!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s