“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Beginner

6 comentários

“I don´t know where I´m going from here, but I promise it won´t be boring!”

David Bowie

davidbowie

A vida gira de tal maneira que só reajo verdadeiramente aos acontecimentos (bons e maus) quando tenho tempo, ou seja, meses ou anos mais tarde!

O David Bowie morreu há dois anos?! A sério?!

Testemunhou a parte mais bonita da minha adolescência:

O deslumbramento pela música e pela poesia, o espanto pela diferença, a noção de que as pessoas verdadeiramente livres fazem tudo o que querem, sem complexos, com autenticidade e com as incoerências e mutações que lhe dão o cognome de “camaleónicas”.

Lembro-me de quase recear Bowie, porque não conseguia catalogá-lo:

ele colocava em causa todos os meus estereótipos e distinções (até de género!), mas exercia sobre mim um tal magnetismo que vi dezenas de vezes o filme Absolute Beginners.

Ontem, senti o luto quando ouvi e vi este vídeo, sozinha e com a Beatriz!

Fiquei com a certeza de que devo ao Bowie a recuperação da irreverência que se foi diluindo com o passar dos anos!

Como é que eu me esqueci de que sou “Absolute Begginer”?

“I’ve nothing much to offer
There’s nothing much to take
I’m an absolute beginner
But I’m absolutely sane
As long as we’re together
The rest can go to hell
I absolutely love you
But we’re absolute beginners
With eyes completely open
But nervous all the same

If our love song
Could fly over mountains
Could laugh at the ocean
Just like the films
There’s no reason
To feel all the hard times
To lay down the hard lines
It’s absolutely true

Nothing much could happen
Nothing we can’t shake
Oh, we’re absolute beginners
With nothing much at stake
As long as you’re still smiling
There’s nothing more I need
I absolutely love you
But we’re absolute beginners
But if my love is your love
We’re certain to succeed

If our love song
Could fly over mountains
Sail over heartaches
Just like the films
If there’s reason
To feel all the hard times
To lay down the hard lines
It’s absolutely true”

(Written by Paul John Weller )

 

 

 

Autor: Frasco de Memórias

https://frascodememorias.wordpress.com

6 thoughts on “Beginner

  1. ❤ Um legado maravilhoso, que continua a inspirar.

  2. Ah, tu me fizestes viajar ao ano de 2004 quando morreu Susan Sontag. Não soube no dia-mês-ano. Sou depois e tudo passou por mim, sem grande importância. A notícia estava no rodapé de um jornal que alguém lia a minha frente. Estava no trem… a caminho de Nervi. Li, como quem rouba uma fruta da árvore do quintal vizinho. Sabia que ela estava doente, então pareceu certo o desfecho. Apenas isso. Nunca fui uma pessoa ávida por notícia. Eis então que anos mais tarde, compro o diário dela e ao chegar ao final da leitura, o luto aconteceu. Me dei conta do tempo, da vida, arte e também da morte. Estranho… e lá se vão mais de dez anos. Que raios de tempo mais estranho, não?

    bacio e bom domingo

  3. Assim com ele e você “ I’ve nothing much to after. também sou destas… Adorei o post. Bjs

  4. Pingback: 13 | o luto que não vivi… – Catarina voltou a escrever,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s