“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Conversar

6 comentários

Numa altura em que pouco se conversa; porque corremos loucamente; porque as redes sociais fingem que socializamos; porque somos individualistas e adoramos monologar cheios de certezas… andava com umas saudades loucas de uma boa conversa!

Agostinho da Silva disse, nas Conversas Vadias com o MEC (há 300 anos!), que uma conversa era sempre melhor do que um livro! Lembro-me de que, nessa entrevista, o jovem MEC enfureceu-se e o Agostinho da Silva termina a entrevista a dizer que o MEC é “mauista” num trocadilho com “maoísta”.

 

Ultimamente, tenho andado deliciada com o Curso de Cultura Geral, da Anabela Mota Ribeiro, agora numa pausa que espero que seja breve!

Uma das conversas de que mais gostei, da última temporada, teve como convidados: o gestor António Costa Pires; o sociólogo Rui Pena Pires e o ilustrador Pedro Vieira.

Apontei alguns pontos para reflexão, citados livremente dos intervenientes deste Curso:

1-A propósito da Ilíada, de Homero, o alicerce da literatura ocidental:

-Já na epopeia grega, há mais de 2000 anos, fica claro que, no final de uma guerra, não há vencedores nem vencidos;

-É evidente que o problema intemporal da Humanidade é a relação vida/morte.

-A vocação predadora do ser humano está presente nos clássicos; infelizmente, nós não aprendemos nada ao longo da História.

2-A propósito de Dostoiévski:

-Dostoiévski inventou o “homem derrotado pela vida”.

-Na verdade, o sentido último da vida é falhar cada vez melhor. O culto do êxito e do sucesso a todo o custo, de esmagar o outro, da competição desenfreada, destrói os próprios alicerces da civilização.

-Nós não olhamos para os que falham. Em Portugal, temos mais de dois milhões de pobres!

3-Ainda com Dostoiévski e Recordações da Casa dos Mortos:

-Na prisão, a cordialidade tácita que existe entre os homens desaparece.

-A selvajaria humana, o carácter predador da raça humana, a crueldade que está inscrita nos nossos genes vêm ao de cima; o núcleo do incomunicável (aquilo que não contamos mesmo a ninguém) transparece.

-Um regime totalitário descarrega toda a sua raiva nos presos políticos. Apaga-se a brasa da consciência humana, tal como já aparece descrito no livro Recordações da Casa dos Mortos.

Recordações da casa dos mortos

4-Referiu-se o conto “Encontro em Samarra”:

Novamente a relação vida/morte. Como escapar?

Havia um comerciante em Bagdade que mandou o seu servo comprar provisões ao mercado, e daí a pouco o servo voltou, pálido e trémulo, e disse: «Senhor, agora mesmo, quando estava no mercado, fui empurrado por uma mulher, no meio da multidão, e quando me voltei vi que fora a Morte quem me empurrara. Ela olhou-me e fez um gesto ameaçador; por isso, empreste-me o seu cavalo, e sairei desta cidade, para escapar ao meu destino. Irei para Samarra, e aí a Morte não me encontrará». O comerciante emprestou-lhe o seu cavalo, o servo montou nele, enterrou-lhe as esporas nos flancos e partiu tão velozmente quanto o cavalo podia galopar. Então o comerciante foi ao mercado e viu-me, de pé, entre a multidão; aproximou-se de mim e disse: «Por que fizeste um gesto ameaçador ao meu servo quando o viste esta manhã?». «Não foi um gesto ameaçador», respondi, «foi apenas um sobressalto de surpresa. Fiquei espantada por vê-lo aqui, em Bagdade, pois eu tinha um encontro marcado com ele esta noite, em Samarra». (todo copiado daqui!)

5-Falou-se de Norbert Elias e do futebol como um processo civilizacional!

-Um dos processos civilizacionais foi a a autocontenção de emoções. No entanto, o que possibilita a harmonia em sociedade tem um defeito: torna a vida do dia-a-dia uma chatice. O sociólogo alemão defendeu que o futebol consiste na busca da excitação que permite compensar, de forma controlada, este quotidiano aborrecido.

6-E viajou-se:

O Irão é um dos países mais estereotipados na civilização ocidental, mas é um dos países mais belos do mundo: tem 5000 anos de história.

Fiquei com vontade de ler A Conferência dos Pássaros.

a conferencia dos passaros

6– Por fim, o futuro e a esperança:

O ser humano tem de viver com mais decência e isso só se consegue com cultura, não num sentido restrito de definição de cultura e alta cultura, mas com produtos da mente humana que nos ajudem a controlar a força e a violência!

Este post é para ti, Teresa!

Eu fico a torcer por mais uma temporada de Curso de Cultura Geral!

Todos os episódios estão disponíveis aqui!

 

 

Autor: Frasco de Memórias

https://frascodememorias.wordpress.com

6 thoughts on “Conversar

  1. Que maravilha! Vou espreitar o curso de cultura geral. Muito obrigada por este post delicioso!

  2. Gostei muito do que escreveste. Obrigada pela partilha, vou espreitar, o meu cérebro está a transformar-se num pântano 😦
    Bom fim de semana

  3. Parabéns, gostei do teor do blogue.
    Já vi alguns episódios do “curso de Cultura Geral” que se encontram disponíveis na net e gostei. A apresentadora é jovem e muito bonita, mas o que gosto nela é o facto de não cortar a palavra nem se expor por excesso. É, da minha parte, gosto sem vício. Interessa ouvir quem pensa a pensar em voz alta e com ajuda de outrem. E depois, quem vai ao programa nem sempre já se ouviu à conversa e aporta, por vezes, agradáveis surpresas. Também li “Cadernos da casa morta” (creio ser assim o título do meu livro). Diria acerca de um extracto citado, que hoje as redes sociais reproduzem a mesquinhez espiritual do ser humano aprisionado. Mas sou mais optimista, não a julgo universal e nem creio que haja maldade congénita e igual em todos nós. Sendo semelhantes, até nisso nos distinguimos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s