“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Ternura negra

Deixe um comentário

Uma das contas de Instagram que sigo diariamente a é do brasileiro Ricardo Lombardi.

Tem uma livraria de livros usados, em São Paulo, com o nome Desculpe a Poeira, nome inspirado no epitáfio da escritora Dorothy Parker: “Excuse my dust”.

Para além de admirar este projecto, ainda encontro na conta do sebo (sebo significa, no Brasil, uma loja de livros usados, sensivelmente como o nosso alfarrabista) poemas como este de valter hugo mãe.

Doctor love mariana a miserável

uns mortinhos pequenos

tenho uns caixõezinhos no coração que me
nasceram quando partiste. se regados com
cuidado, brotam mortos como flores negras pelo
interior das veias, que me assombram o sangue, corando
a minha pele numa vergonha e sentindo medo

são uns mortinhos pequenos que muita gente
nem sabe que existem. acreditar em fantasmas é
só possível para quem tem muito amor e recusa a
pequenez da vida sem continuação

tenho uns caixõezinhos no coração que se
abrem a toda a hora. quando me deito, ouço-os
embatendo de encontro ao peito, talvez com vontade
de ir embora, talvez só por ser o amor tão estreito

mariana a miserável

Não resisti e tive de ilustrar o post, e sobretudo o poema de vhm, com Mariana, a Miserável.

Autor: Frasco de Memórias

https://frascodememorias.wordpress.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s