“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).


Deixe um comentário

Turismo

José Maria Zonta nasceu na Costa Rica, em 1961.

Neste poema, ensina a amar uma mulher.

Não entres como turista no coração de uma mulher
a bater fotos
a deixar latas de cerveja
buscando só imensas catedrais
e estátuas transparentes

com a mochila cheia de mapas
e fazendo refeições ligeiras

há um país
sete cidades
uma cordilheira e um inverno
no coração duma mulher

não bebas aí só um copo de mar

não entres no avião
toma o comboio da meia-lua
não reveles ali tuas fotos na hora

se não fizer muito frio
entra nu

não leves chapéu-de-chuva
e sobretudo não cortes árvores
no coração duma mulher
não costumam voltar a crescer.

ignant-photography-luca-anzalone-IGNANT


Deixe um comentário

Ivo Neto

A aliteração presente no título Ivo Neto Arquiteto incita a vontade de falar deste livro… e repetir o título muitas vezes.

Ivo Neto Capa

Foi oferecido à Beatriz pela prima arquitecta e conta a história do incrível Ivo, um pequeno prodígio da arquitectura muito incompreendido.

Construir torres com fraldas usadas é demais para a mãe mais amorosa!

Ivo Neto Arquiteto

ptr

Na escola, tudo se complica; a professora tem um grande trauma de infância – abomina prédios e construções.

ptr

ptr

Quem é proibido de fazer o que mais gosta só pode ser infeliz e assim anda o Ivo, com uma cara de partir o coração!

ptr

Até que a expedita professora organiza uma visita de estudo!

ptr

E tudo se altera!

ptr

ptr

Um livro com percursos e aprendizagens de crianças e adultos, escrito por Andrea Beaty e ilustrado com uma leveza apenas aparente.

David Roberts apresenta na ilustração edifícios que nos remetem para construções famosas como a ponte de S. Francisco ou a Torre de Pisa.

Editora: ASA.


2 comentários

Razão

Por todo o lado há cada vez mais pessoas tão cheias de certezas e tão prontas a impô-las a quem quer que lhes passe pela frente!
É cansativo e saturante ouvi-las.
Eu também tenho as minhas tentações, mas ando a treinar-me.
Na maior parte das vezes, não vale a pena falar com quem não quer ouvir;
mas também não vale a pena ouvir quem só quer falar.
ignant-photography-luca-anzalone-
Tão simples, belo e verdadeiro.

Quando você for se embora,
moça branca como a neve,
me leve.

Se acaso você não possa
me carregar pela mão,
menina branca de neve,
me leve no coração.

Se no coração não possa
por acaso me levar,
moça de sonho e de neve,
me leve no seu lembrar.

E se aí também não possa
por tanta coisa que leve
já viva em seu pensamento,
menina branca de neve,
me leve no esquecimento.

 

Imagem: IGNANT.


2 comentários

Mamã

Mamã capa Mariana Johnson

Mamã é um livro sobre a maternidade visualmente irresistível.

Premiado em 2013, em Compostela, foi escrito e ilustrado pela argentina Mariana Ruiz Johnson.

Mamã livro 2

O livro consiste numa tocante tentativa de definição da palavra mãe.

A ilustração faz-me ter vontade de viver, para sempre, neste mundo de cor.

De facto, é o que acontece às mães: o nascimento de um filho mergulha-nos numa paleta de cores vibrantes e muito mais intensas do que conseguimos, alguma vez, imaginar até vivermos aquele momento violento de fronteira entre a vida e a morte – o parto.

Mamã livro

Este é um dos livros favoritos da Beatriz.

Mamã livro 3

Embora eu não perceba bem por que motivo ela me identifica tanto com a mãe elefanta.

Mamã 2019.jpg

Sinto-me mais mãe felina.

Mamã 5

Da editora Kalandraka.

No blog da autora estão fotografias do livro com muito melhor qualidade do que as minhas que não fazem jus ao trabalho da ilustradora.