“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Companheiros

2 comentários

Riscas

O Gato

Com um lindo salto
Lesto e seguro
O gato passa
Do chão ao muro
Logo mudando
De opinião
Passa de novo
Do muro ao chão
E pega corre
Bem de mansinho
Atrás de um pobre
De um passarinho
Súbito, pára
Como assombrado
Depois dispara
Pula de lado
E quando tudo
Se lhe fatiga
Toma o seu banho
Passando a língua
Pela barriga

O poema de Vinícius de Moraes retrata os nossos companheiros de casa;

muito provavelmente, os gatos mais felizes do mundo.

Branquinha

Aos nossos olhos, são também os mais bonitos do mundo, claro.

Como a Beatriz não nos ouve – ela que zela para que os sentimentos felinos não sejam feridos – admito que este riscadinho franzino é o meu favorito.

Meu gato-sombra, acredito que está convencido de que sou mãe dele; uma mãe estranha e sem pelo, mas as mães não se escolhem, pensará ele, conformado… e, enfim, não conheceu outra!

Autor: Frasco de Memórias

https://frascodememorias.wordpress.com

2 thoughts on “Companheiros

  1. Confesso que não teria gatos, eu os acho lindos, mas os gosto por aí, na casa dos outros e não na minha… aqui eu tenho cães, esses bichos de quatro patas mais humanos que nós. rs
    Mas adorei o poema.

    bacio

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s