“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).

Repensar a casa

4 comentários

Ao passar tanto tempo confinada, apercebo-me de que a casa precisa de muita atenção e de modificações.

Tenho alguns projetos de carpintaria adiados, porque em Estremoz os carpinteiros são um caso sério; parece impossível, mas estou há mais de três anos à espera de um carpinteiro. O segundo carpinteiro que contactei veio cá, depois de um ano de insistência, e palpita-me que agora vai desaparecer mais dois anos.

Para além disso, tenho uma grande dificuldade de visão de conjunto, portanto, os espaços grandes assustam-me e não consigo torná-los acolhedores. Será porque sou uma pessoa fisicamente pequena?

Quando vivíamos na casa pequenina, a decoração foi tão fácil. Em poucos meses, ficou uma casinha de bonecas mimosa e acolhedora.

Nesta casa grande, é tudo mais difícil.

O blog Forma Plural, da muito inspiradora Helka, dá-me muitas ideias e foi através dos seus posts que fui até ao site Domino.

Confirmei algumas ideias:

Faltam-me mais prateleiras nas paredes da cozinha.

Queria fazer uma prateleira de memórias passadas (e futuras) ligadas ao vinho: garrafas vazias que ficaram na minha história e outras garrafas, cheias, que construirão a minha memória futura.

O meu escritório-biblioteca está tão a meio que parece uma sala multiusos. E é! Aqui acontece de tudo, mas está na hora de dar-lhe uma orientação.

A secretária já está feita (pelo carpinteiro que entretanto desapareceu), assim como algumas prateleiras, mas ainda não as pintei de branco.

A zona de lazer continua a meio.

Falta ainda decorar um dos quartos da casa.

É um closet com cama, para dizer a verdade, mas tem de ficar mais bonitinho para acolher os nossos hóspedes.

O patamar também precisa de ficar bem mais acolhedor.

Todas as imagens foram retiradas do blog Forma Plural e do blog Domino.

Autor: Frasco de Memórias

http://frascodememorias.com

4 thoughts on “Repensar a casa

  1. Que delícia de casa e de lugar… mas aí, vi seu coração. Abraço

  2. Fico feliz em tê-la inspirado! 🙂 Confesso que quando me mudei há 7 anos para minha casa atual, senti o mesmo que vc. Excetuando a casa de meus pais, nunca havia morado numa casa tão grande e, mais: com áreas tão abertas, sem tantas barreiras visuais. Bom, foi isso e suas janelas generosas que me encantaram. Foi um desafio povoá-la e torná-la acolhedora, mas nada que uma boa observação diária não nos permita enxergar cada cantinho e com isso vamos dando forma aos espaços com muito envolvimento. Devagar vai humanizar seu alicerce. Beijo e ótimo fim de semana!

    • É mesmo essa a dificuldade, Helka! Tenho de aceitar que vai demorar tempo e que precisa de observação diária!
      E tenho de continuar o meu trabalho de casa: procurar inspiração e preencher a minha pasta favorita, Forma Plural.
      Um abraço!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s