“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).


8 comentários

7

Foi há 7 anos que uma menina do Céu me caiu nos braços!

7 anos que me revelaram a dimensão do Amor.

7 anos que dão significado a todos os outros.

7 anos em que fui agraciada pela Felicidade da forma mais pura: à noite, sigo o seu respirar sereno.

Tudo faz sentido e a rotação da Terra está justificada.

Parabéns, filha!

A Beatriz a soprar as velas veio daqui!

 


2 comentários

Pássaros na cabeça

Mais um livro da Biblioteca de Estremoz.

Como muitos livros infantis, este é só aparentemente simples, permitido uma leitura mais superficial e outra bem mais complexa.

A mais profunda vou abordando aos poucos com a Beatriz.

Temos um rei, muito sensato e tranquilo com as suas escolhas.


 

Um rei que gosta de passarinhos e de refletir sobre o seu reino enquanto os alimenta e mima.

E temos três ministros ambiciosos, megalómanos, insensatos e que querem ficar para a história custe o que/ a quem custar (onde é que já vimos estes três?).

Três ministros que traçam um plano maquiavélico para enganarem o seu rei.

Ministros que expulsam todos os passarinhos do reino, os verdadeiros conselheiros do soberano.

Três ministros que merecem um grande castigo pela sua crueldade e egoísmo.

Um livro com uma mensagem muito lúcida:

Seremos todos mais inteligentes e felizes com tempo para introspeção e próximos da natureza!

Escrito pelo escritor cubano Joel Franz Rosell e ilustrado por Marta Torrão.

Da editora do coração Kalandraka!

 

 


Deixe um comentário

O Médico do Mar

A Beatriz anda muito curiosa acerca da vida animal, sobretudo a marinha.

Eu também tenho aprendido muito: vocês sabiam que os polvos têm 3 corações e as formigas 2 estômagos?

Eu não!

Para além do saber enciclopédico, encontrámos este livro sobre um veterinário intrépido que todos os dias salva os animais marinhos.

Dos mais inofensivos.

Aos mais temerários.

Até que um dia é ele que precisa de ser salvo.

De forma muito descontraída e divertida, este livro ensina acerca da importância dos comportamentos em cadeia, no mar e na terra: o bem atrai e provoca o bem!

Escrito e ilustrado por Leo Timmers e brevemente adaptado para televisão.


3 comentários

A minha professora é um monstro

O nosso ano lectivo inicia-se com mais adrenalina do que o habitual: a nossa bebé vai para a escola primária!

Que nervos!

Uma das leituras de Verão abordou a incontornável temática:

-Será que eu vou gostar da professora?

-Será que a professora vai gostar de mim?

O Fred não gostava da professora… e a D. Lurdes também não simpatizava especialmente com o Fred.

Até que, num tranquilo Sábado de manhã, um encontro nada desejado aconteceu no parque da cidade.

Um silêncio incómodo prolongou-se… interrompido por um ventinho benfazejo.

Foi a oportunidade de que precisavam para perceberem que, se olhassem com mais atenção um para o outro, iriam encontrar pontos comuns, daqueles que retiram a  “monstruosidade” às pessoas com quem não simpatizamos (bem, a algumas…).

No fundo, uma lição de sã convivência para crianças e adultos.

De Peter Brown, filho, neto e sobrinho de professores.

Da editora mais perigosa que conheço Orfeu Negro  

(Se visitarem o site, percebem o que digo: tudo irresistível!)


9 comentários

A primeira

Momento educativo do dia:

-Fernão de Magalhães foi o primeiro homem que deu a volta ao mundo, de barco. Estás aqui a ver o globo… blabla… provou que a terra era redonda… blabla… rei de Castela… blabla… e…

-Mãe, mas quem foi a primeira mulher a dar a volta ao mundo?

-…?!…

A minha filha é mais feminista do que eu!

Fui pesquisar!

E agora, antes de grandes lições de História, tenho de preparar-me!

Descobri que a primeira mulher a fazer a primeira viagem de circum-navegação foi Jeanne Barret:

uma jovem de 26 anos, apaixonada por Botânica, entre 1766-69, acompanhou, disfarçada de rapaz, o seu amante Philibert Commerson, um famoso botânico, na primeira viagem de circum-navegação francesa.

Para além de ter infringido a lei francesa que proibia as mulheres de viajarem nas expedições,

de ter sobrevivido três anos a negar a sua identidade e sozinha entre tantos homens,

ter sofrido ao ser descoberta,

identificou e desenhou inúmeras espécies de plantas nunca antes vistas.

Claro que este trabalho científico nunca foi devidamente reconhecido, tal como o de muitas mulheres da História.

Fiquei com vontade de ler o livro desta incrivelmente corajosa mulher.

jeanne-baret-livro

Continuei a pesquisa e encontrei Amélia Earhart, nascida a 1897, nos Estados Unidos da América.

Apesar de não ter concluído a viagem, no seu avião, morreu a tentar.

É a preferida da Beatriz!

amelia-earhart

Tenho de ver o filme.

Mais recentemente, Elspeth Beard fez esta mesma viagem de mota.

primeira-mulher-a-circumnavegar-o-globo-de-mota

morning-departure_india-elspeth-beard-overland-magazine

Mulheres-modelo que se superaram, num mundo de homens.