“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).


10 comentários

Semi-amargo

Final de Dezembro – semana de balanços.

2016 não vai deixar-me saudades.

Foi um ano de decisões, de higienizações pessoais, de catarses, de definições.

Por esses motivos, do ponto de vista pessoal, foi um ano duro.

Mas foi um ano de aprendizagem, de crescimento, de perder medos…

Foi mais um passo para me aproximar da pessoa que eu quero, de facto, ser.

eu-em-viagem

Continuo este trilho de encontrar a melhor versão de mim.

Com percalços, hesitações e, ultimamente, muitas rabugices.

Mais segura mas muito mais intransigente, reconheço, para o que é disparatado/absurdo ou revelador de má-fé ou mesquinhez.

O meu corpo diz que nasceu há 40 anos e os vidros reflectem-no.

No entanto, na maior parte dos dias ainda aqui anda a miúda que se deslumbra facilmente com o que os outros escrevem, dizem, cantam, sentem.

Votos de um 2017… cheio de deslumbramentos!

Que nunca percamos essa capacidade!