“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).


15 comentários

Nível II

Habituei-me a fazer balanços em Dezembro e Agosto.

Dezembro, por causa do calendário.

Agosto, porque finalmente tenho tempo para reflectir… e porque o Mar ajuda ao reencontro.

Nos últimos oito meses, engordei 6 quilos.

Não gostei.

lata farinha maisena

Há sempre muitas desculpas:

-Foram as mudanças.

-No Alentejo, é impossível não provar muitos petiscos.

-Já foste mãe.

-Estás com outra idade.

Todos estes motivos contribuíram, mas a verdadeira razão estava em mim.

Obriguei-me a um ritmo que não é razoável.

Deixei de ter tempo para os meus amigos e deixei de ter tempo para quem dele mais precisa: Eu.

Como abafava a frustração de estar a falhar como minha melhor amiga?

Compensava-me, permitindo-me desfrutar de um prazer primordial e imediato: a comida.

 

Tive de parar para chegar a esta conclusão.

Tenho de abrandar para conseguir controlar um gesto da mais pura sobrevivência física: alimentar-me.

E para investir em muitos gestos de sobrevivência metafísica.

 

Não foi fácil escrever este post; mas nem sempre a vida é “leve”:

precisei de me confrontar com o que estava a acontecer e o blog é minha testemunha.

 

(Esta lata Farinha Maisena guardava os chocolates na minha casinha pequena: mudou-se para a casa grande;

qualquer leitura subliminar não é pura coincidência.)