“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).


3 comentários

Baralhando Histórias

Não sei se acontece com todos os pais, mas é-me difícil resistir à tentação de estar sempre a ensinar alguma coisa à Beatriz.

Excepto com o Pingu, procuro que aquilo que vê ou faz lhe transmita conhecimentos, noções estéticas, valores,…

Que aborrecimento…

Felizmente, a Beatriz tem muito sentido de humor e, frequentemente, troca-me as voltas.

Felizmente, há autores que escrevem livros que nos divertem e que vão ao encontro da sensibilidade humorística cá de casa.

Baralhando Histórias de Gianni Rodari e ilustrado por Alessandro Sanna:

Um Avô muito distraído conta a história da Capuchinho Vermelho.

Baralhando Histórias capa

Quer dizer, amarelo.

Baralhando Histórias Capuchinho Amarelo

Quer dizer, verde.

Capuchinho Verde

Vermelho!

Baralhando Histórias Capuchinho Vermelho

Um Capuchinho que vai entregar uma encomenda à Tia.

Baralhando Histórias Tia Maria

E anda no eléctrico.

Baralhando Histórias elétrico

Depois de algumas peripécias com um cavalo.

Baralhando Histórias Lobo2

Pois… e que era muito bom a Matemática.

Baralhando Histórias Lobo

Hilariante!

Com um Capuchinho feliz no final!

Baralhando Histórias Capuchinho Vermelho e chiclete

Mascando a sua chiclete como todo o Capuchinho moderno que se preze!