“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).


7 comentários

Acompanhar

A Dina é Mãe do meu querido … sobrinho-neto (!!!) e pediu-me para partilhar algumas receitas.

Fiquei atrapalhada, porque me sinto uma principiante perante a minha família do Alentejo.

Quer dizer, exceptuando as compotas, as bolachas as granolas não alcanço muito crédito na cozinha.

Talvez sejam inseguranças de quem não sabe fazer um bom cabrito assado ou umas migas alentejanas…

Dois acompanhamentos de que gosto muito e que fiz durante meses com o que o quintal me deu, mas que se pode fazer em qualquer altura, depois de uma visita ao supermercado.

 

Beringela grelhada com orégãos

Beringelas grelhadas com orégãos

1- Corto a beringela às fatias e tempero-a com flor de sal (como nasci a 20 metros do mar, tem mesmo de ser);

2- Meia-hora mais tarde, passo as fatias por sumo de limão e sai, assim, o excesso de sal;

3- Grelho;

4- Corto aos pedacinhos numa tábua de cozinha;

5- Misturo-os numa taça com azeite, vinagre balsâmico, alho e orégãos.

 

Tomate-cereja com alho e manjericão

Salada de tomate cereja

1- Na altura em que tirei a fotografia ainda cortava os tomates ao meio, mas era um aborrecimento e lembrei-me do Jamie Olivier.

Ele rebenta os tomates com os dedos. Gosto da tática e do efeito: os sabores misturam-se muito mais.

2- Coloco o tomate numa taça já temperada com azeite, vinagre balsâmico, flor de sal, alho e manjericão.

 

Duas ideias de uma complexidade sem limites… mas que realçam o verdadeiro sabor do ingrediente principal!

As minhas favoritas!