“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).


8 comentários

Morangos

Desde que se iniciou a época dos morangos tem sido assim:

DSC09452

Muitas caixas do produtor da Geria, em Coimbra.

DSC09451

Lavar e arranjar os morangos.

DSC01265

Quinhentos gramas de açúcar por cada quilo de fruta.

DSC00713

Muitas experiências até chegar às combinações perfeitas.

Colocar nos frascos e pasteurizar.

E provar com torradas, com bolachas, com pão fresco,… porque tem-se uma óptima desculpa!


2 comentários

Delicadeza

DSCF1631

A Beatriz adora flores.

Felizmente, cá em casa, não é a única.

A Tia Alice criou-lhe o hábito de trazer sempre uma flor à avó ou à mãe dos longos passeios semanais.

E eu acho que a educação para a Sensibilidade e para a Beleza começa assim.

DSCF1632


3 comentários

Mudança

DSC00761DSC00763

A Mudança é um dos grandes temas poéticos.

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,

Muda-se o ser, muda-se a confiança;

Todo o mundo é composto de mudança,

Tomando sempre novas qualidades.

É o mundo que muda, são os outros e somos nós. Muitas vezes, e ao contrário da desesperança (poética?) de Camões, nas outras estrofes do soneto, as mudanças são para melhor. Mas obrigam-nos a sair da nossa área de conforto.

E, sem mais existencialismos, o que tem esta reflexão que ver com as flores? É que as mudanças não têm de ser todas destruturantes ou restruturantes.

Há três anos, era impensável ter muitos dos prazeres que hoje cultivo. Agora, não perco a oportunidade de trazer uma nota da beleza dos jardins, dos mercados e dos campos para dentro de casa. E há momentos em que surpreendo personagens a escrever à sombra das minhas sardinheiras.

DSC00767


14 comentários

A Rã

DSC00663

DSC00677A Rã apareceu hoje no pátio e foi tema de conversa durante todo o dia.

Amigável e fotogénica, observou-nos durante uma dezena de minutos. Uma visita inesperada, uma vez que o pátio não tem água; uma prova de grande biodiversidade em dez metros quadrados, e mais uma razão para continuar a evitar fertilizantes e insecticidas. Li que uma das razões que está na causa da progressiva extinção destes bichinhos é a utilização de químicos agressivos na agricultura. Chegam a provocar a mudança de sexo nos indivíduos masculinos! A verdade é que quero manter esta inquilina e, se ela constituir família e continuar a comer insectos, aranhas e minhocas, melhor. Sou capaz até de levá-la para dentro de casa.