“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).


8 comentários

Biblioteca para Hortelãs

Este livro estava na Biblioteca de Estremoz a dar-me as boas-vindas na estante dos “imperdíveis”.

capa Faça a sua horta

E eu trouxe-o e não paro de renovar a requisição.

A Gayla Trail vive em Toronto e tem uma horta… no telhado.

O site dela tem o subtítulo que perpassa todo o livro “Gardening for the people”.

O livro é uma partilha das descobertas de Gayla e recheado de dicas para construir uma horta biológica, no quintal, na varanda, em vasos, em espaços comunitários… ou no baldio ao fundo do bairro.

Nós já chegámos, felizmente, às hortas comunitárias: a minha amiga T. Flores (não resisto a este sobrenome) tem uma excelente experiência na Figueira da Foz.

Um dia chegaremos à “horticultura de guerrilha” e colocaremos placas “Isto é uma horta!” em qualquer espaço abandonado, grande ou pequeno.

Agricultura de guerrilha

Gayla dá-nos sugestões para todos os tipos de casa/quintal e agrupa as plantas por grau de exigência e características.

Já comprovei que o espinafre prospera em locais sombrios e frios; que o tomilho e a salva estão a adorar o impiedoso sol alentejano e que a rúcula nasceu forte num solo coberto de restos de entulho de obras.

Exigências das plantas Faça a sua horta

Uma das minhas dificuldades consiste em manter a calma e continuar a apostar nas consociações.

Com as consociações, embelezamos e enriquecemos a horta e evitamos o uso de pesticidas.

Já tenho repelentes de pragas: alho, cebola, alfazema, hortelã e coentros.

E flores que atraem predadores de insectos, como joaninhas, vespas e aranhas: calêndula, manjericão, coentros e a hortelã, alfazema, cravo-da-Índia, milefólio e valeriana-branca.

Faltam-me os dois últimos.

 

Há plantas temperamentais:

Devemos respeitar as amizades: abóboras e manjericão; ou feijão e cebolas ou beringela.

E as inimizades: feijão e cebola ou beringela e funcho, nem pensar!

 

Mas quando uma praga me infesta a horta costumo enfurecer-me e querer eliminar os caracóis ou os pulgões sem misericórdia.

Lição: respirar fundo, apostar nas soluções mais lentas e seguir a abordagem holística da autora.

consociações

São mais de 200 páginas de dicas e conselhos acerca da plantação de inúmeras plantas e flores comestíveis, com muitas ideias bonitas e originais.

perfis das aromáticas Faça a sua horta

alvéolos de papel higiénico

Eu nunca iria lembrar-me de cubos de gelo floridos!

cubos de gelo floridos

Tem sido a minha leitura de cabeceira e o livro que fez mais viagens de ida-e-volta à Biblioteca.

A Beatriz anda convencida de que o livro é meu!