“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).


13 comentários

Pesquisa

Quando comecei a fazer compotas sozinha, fui-me deixando guiar pela intuição e pelas receitas da minha mãe e da minha avó.

E fui fazendo experiências mais ou menos felizes.

Desiludida com o que estava já descoberto nos livros e nos blogs, optei por perguntar directamente a todas as pessoas que faziam excelentes doces qual era o segredo.

Até que, em Estremoz, encontrei este clássico.

DSC01960

Li o título, franzi a testa, mas venci o meu preconceito e, felizmente, abri-o.

DSC01959

E encontrei receitas, como esta, que seguem o método da minha avó, da minha mãe, das tias e primas que fazem doces deliciosos.

DSC01956

Já experimentei.

Como sou incapaz de seguir uma receita sem inventar, acrescentei limão, baunilha e nozes.

Aprovado!

SA_doces_web_7697_290913

E fotografado pelo Sérgio Azenha.