“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).


5 comentários

Enquanto o meu cabelo crescia

2014 trouxe uma nova regra que me impus e tenho conseguido cumprir: não comprar livros.

Excepto na Feira do Livro ♥

Enquanto o meu cabelo crescia capa

Este livro viajou desde a Feira do Livro de Coimbra, mas ganhou um novo fôlego a partir do momento em que a Beatriz fez o seu primeiro corte de cabelo.

Não foram pontinhas, foi mesmo um corte: ela adorou cada momento.

Quando reparei, estava ela assim, ao pé da Avó Rosa, nas mãos da Michelle, no salão da Anne na Figueira da Foz (Ilídio Design), as melhores cabeleireiras que eu já conheci.

Enquanto o meu cabelo crescia página 2

A identificação com a Vera, a protagonista e narradora do livro de Isabel Minhós Martins e Madalena Matoso foi, finalmente, plena.

 

Entramos, também, no salão da Mila pela mão da Avó Ju, pois “A Mila é especialista. Arranja-nos a cabeça por fora, mas também chega lá dentro.”

Enquanto o meu cabelo crescia página 3

Até que, um dia, “a tragédia aconteceu”.

Identificação total!

Desta vez, minha (tantas vezes)!

Enquanto o meu cabelo crescia página 4

E é nos meses que se seguem à “tragédia”, que a Vera vai observando, reflectindo e amadurecendo:

As meninas não têm de usar cabelo comprido e os meninos não têm de usar cabelo curto.

Enquanto o meu cabelo crescia página 6

Lema válido para muitas outras ilações que se lêem num livro que aborda um tema aparentemente frívolo.

O caminho para a Felicidade é individual e pode ser descoberto (ou pelo menos vislumbrado), enquanto o cabelo cresce.

Enquanto o meu cabelo crescia página 7

Sem preconceitos.

A editora só podia ser Planeta Tangerina!