“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).


9 comentários

Envelhecer

Um dia vai ser assim:

Não vou estar incomodada com a flacidez da pele e com o facto de ter constantemente 2 kg a mais.

Já não vou saber o que é a “vertigem dos dias”.

Vou ter uma cadeira no quintal onde passarei as tardes a ler todos os livros que fui acumulando.

Vou usar socas porque, como caminho calmamente, não corro o risco de perdê-las.

envelhecer johanna bradford

Vou plantar flores e contemplá-las, enquanto espero que os meus amigos venham beber comigo o chá de todos os dias.

Não sairão de minha casa sem um ramo de flores.

Sou capaz de cortar a franja do cabelo, porque ficarei com ar de menina; terei tempo para esticá-la todos os dias.

Johanna Bradford envelhecer

Vou sentar-me e pensar em tudo o que vivi.

Ficarei serena com os meus erros e desculpar-me-ei.

envelhecer johanna bradford 1

Agradecerei, ao anoitecer, todos os dias de paz que me foram destinados e por todos os amores que vivi/vivo.

Depois de jantar, planearei as viagens que ainda nos falta fazer.

(Nota-se que ando a reler Alberto Caeiro?)

O meu futuro veio do blog Johanna Bradford.


9 comentários

Beleza Pura

Os brancos multiplicam-se.

Mais do que os da  minha Mãe.

E eu estranho-os e estranho-me.

O meu corpo está diferente.

Já não posso comer tudo o que quero (quer dizer, até posso, mas pago a factura… volumosamente).

Surpreendo-me, com frequência, com o aspecto das pessoas que estudaram comigo no Liceu.

O que lhes aconteceu?

Bem, quanto a mim, distraí-me e entraram pela frincha da porta quase 40 anos.

 

Aos 20, a Beleza é pura, fera, luminosa, deslumbrante.

Incontornável.

É um cliché em que só acreditamos quando já a deixámos para trás.

Mas é uma aparência incompleta, porque é, naturalmente, superficial.

Porque é uma Beleza povoada de insegurança, inquietação e leviandade;

o que até lhe dá graça, mas retira-lhe densidade.

Caroline_DeMaigret beleza the coveteur

 

Todos somos obviamente belos aos 20, mas poucos continuam verdadeiramente belos nas décadas seguintes.

Também é cliché, mas hoje procuro a verdadeira Beleza, aquela que é estruturada pela serenidade, pela dignidade, pela autenticidade, pela profundidade e pelo saber.

Essa nunca pode estar nos 20.

Encontro-a apenas num olhar intenso, num gesto inesperado, numa frase surpreendente, numa atitude admirável, … que torna o seu autor/autora irresistível.

A imagem é do blog : The Coveteur.