“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).


14 comentários

A cor do luar

A minha Mãe explicou-me que é o luar que confere a cor às maçãs.

O Sol adoça; a Lua pinta.

E eu, que às vezes dou por aqui uns ares de entendida, apercebi-me da minha total ignorância.

Há muitos mistérios no Universo… e no meu pátio!

maçãs paint

Também é a Lua a responsável pelo vermelho que apareceu, durante o Verão, nas nossas saladas.

tomates cereja

E nos morangos que invadiram a nossa casa durante os meses de Maio e Junho.

morangos

Agora, ando muito intrigada com a fruta de Inverno.

Sem as noites de franco luar, de onde virá esta cor magnífica das laranjas da laranjeira da minha Avó Rosa?

laranjas


2 comentários

Coulis

Já tinha aqui falado do encanto que a quinta do Jamie Olivier exerce sobre a minha Mãe.

É uma fonte de inspiração.

O Jamie Olivier gosta muito de incluir frutos vermelhos nas suas receitas… e cultiva-os na quinta, claro.

Por aqui, neste Verão, assistimos a uma explosão de novas cores, texturas e perfumes.

E eu fiquei impressionada com a delicadeza da groselha.

E até já a elegi: esteticamente, é o meu fruto vermelho favorito.

Um dia, hei-de fazer xarope. Por enquanto não temos em grande quantidade.

Lá chegaremos…

Agora, em pleno Outubro, revisitamos o sol de Agosto, com coulis de groselhas, mirtilos, amoras e framboesas.

(A minha mãe pensou no Inverno e congelou!).

Já eu, convencida de que o Verão durava para sempre, não tirei muitas fotografias a estes frutos ricos em propriedades e delicadeza.

Ficam apenas estes brilhos estivais (sem a minha groselha predileta).

DSC02489