“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).


4 comentários

Mudança

No último dia do ano de 2016, conversava com a minha prima Graça acerca dos melhores votos para 2017.

Acordámos que os votos deviam incluir a palavra “mudança”.

2017 devia ser um ano de mudança; para melhor, claro.

Temos este hábito bem português de nos queixarmos e andamos com o fado entranhado nos ossos, mas esquecemos os exemplos dos nossos antepassados que conseguiram, mais ou menos pacificamente, fazer mudanças.

Às vezes, as mudanças podem ser bem pequenas, mas tornam a vida melhor:

seguem algumas que estou a conseguir fazer, com dias melhores do que outros!

1- Reduzir o consumo de doces, levar mais fruta para o trabalho e cuidar de mim;

2-Evitar redes sociais que me transmitem a sensação de que acabei de perder o meu tempo: Facebook e Instagram;

3-Reduzir a lista de afazeres diários e ver filmes/séries ao serão, em alternância com leituras;

4-Comprar menos “coisas”;

5-Cuidar mais do lar e seus habitantes (humanos, animais e vegetais);

7-Colocar um ponto final no trabalho do dia, antes de ele me deixar K.O..

8-Evitar pessoas e situações potencialmente tóxicas;

9-Tentar ser mais amável para todas as pessoas;

10-Só fazer granola quando tiver um número considerável de encomendas, ou seja, haverá fins-de-semana de granola, mas não haverá granola todos os fins-de-semana.

 

Li este texto inspirador acerca da mudança:

“Há um dia em que voltas a escolher.

Respiras o equilíbrio entre o desiludir ou desiludires-te, entre o respeitares ou respeitares-te, entre o fazer feliz ou seres {tu} feliz.

Levas o sol debaixo da pele, a coragem dentro do coração e a simplicidade na palma da tua mão.

Há um dia em que acordas a decidir: por mais que a paz de espírito não pague as contas, é dela que te alimentas.

Porque viver não é sobre o que te falta, é sobre o que fazes com o que tens.”

Às nove no meu blog : texto.

Ann Street Studio: imagens – vejam este post!