“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).


12 comentários

Pessoa

Durante a Idade Média, uma criança só era considerada pessoa depois dos oito anos.

A mortalidade infantil dizimava os mais frágeis e não fazia sentido investir em que tinha muitas probabilidades de não sobreviver.

É arrepiante pensar nestes termos, hoje em dia.

Fizemos, de facto, um longo percurso enquanto sociedade.

Mas ainda hoje encontro vestígios de um tempo que considerava as crianças como seres vivos, mas não necessariamente pessoas.

Phoebe Wahl mãe

Quando ouço frases como:

-As crianças adaptam-se mais facilmente do que nós.

Não, não adaptam, sobretudo se não lhes explicarem bem em que consiste a mudança e não for muito acompanhada. No meu percurso profissional, encontrei dezenas de crianças que nunca se adaptaram e se tornaram adolescentes “problemáticos” e adultos com “debilidades”.

-É bom que vão para a creche bem pequeninos que é para se habituarem.

Habituarem a quê exactamente? A não terem atenção e afecto personalizado numa altura em que é quase só disso que precisam?

Phoebe Wahl maternidade

-Então mas ela tem querer? Não a obrigas a comer?

Tem “querer”, sim. Há decisões que sou eu que tomo, como é óbvio, mas a Beatriz não é obrigada a comer, nem a fazer muitas outras coisas importantíssimas, como dar beijinhos/ conversar com quem não quer/vestir uma determinada peça de roupa,… Há decisões ligadas à sua individualidade que eu respeito.

-Ela está bem; está ali com as outras e hoje não chorou.

Mas está a sorrir ou está triste? Estar com mais quinze crianças tristes não é consolo para mim. Cabe-me a mim zelar pelo seu sorriso.

Phoebe Wahl quintal

-No meu tempo também era assim e estamos cá todos.

Todos, excepto os que não estão: os números da mortalidade infantil, devido ao aumento de cuidados de saúde, evoluíram de uma forma que nos deve orgulhar. Bem, e “estar cá” não é sinónimo de “estar cá a fazer algo positivo”.

A lista de episódios podia continuar…

A questão é que eu quero crianças autónomas, seguras, com personalidade, responsáveis e Felizes.

E nem todos os meios vão dar a esse fim.

Fotografias da belíssima Phoebe Wahl.