“Le souvenir est le parfum de l´âme” – (George Sand).


5 comentários

Segue-me

Continuamos com as nossas visitas frequentes à Biblioteca e trazemos alimento, cada vez mais partilhado, porque os meus livros vão ganhando, muito lentamente, algum espaço.

Ontem, este elefante com manchas lilases seguiu-nos até casa; “o que não tem nada de estranho”.

Segue-me José Campanari

Tem o hábito de observar formigas a caminhar nos seus carreiros, o que é um comportamento perfeitamente natural na maior parte dos elefantes que conhecemos.

Segue-me José Campanari

Até que se apaixonou por esta formiga irresistível com cintura de vespa.

Segue-me José Campanari

E perseguiu-a até ao formigueiro, que é o que costumam fazer todos os apaixonados.

Trata-se de uma história de amor feliz: um amor correspondido.

Segue-me José Campanari

E pleno de jogos e sensualidade.

Segue-me José Campanari

Segue-me página 7

Agora, talvez um pouco estranho seja o bebé deste amor.

Segue-me José Campanari

Ou talvez não.

Um livro sem constrangimentos reais e onde tudo é possível.

Um livro que ensina a imaginar sem limites e onde a estranheza está, sem dúvida, mais nos meus olhos do que nos da Beatriz.

A professora Guida disse-me que a Beatriz pede sempre para intervir nos momentos de leitura e que tem sentido de humor.

E eu gosto de pensar que José Campanari (a contar a história!) e Roger Olmos têm alguma coisa que ver com isso.

A editora OQO.